sexta-feira, 29 de maio de 2009

O Golem

(Luiz Calcagno)

Criatura de músculos e vísceras,
Obra bruta dos quatro elementos,
Encantadora mestra de feras,
Chama das idéias e nascimentos.

Engenharia alquímica minha,
Produto do debate divino,
Ladrão de minha paixão e sina
Burro dominador de meu tino.

Leva minh'alma em tuas garras torpes.
Toma pra ti meu corpo alvo e puro.
Soldado faminto e algoz da forca.

Amo-te e odeio no presente e no futuro
Mas quando me vejo sinto tua força
Mudo e sou tu - eu vertido em ouro puro.

7 comentários:

  1. muito bom.

    sorte e luz.

    ResponderEliminar
  2. Desculpa, mas eu prefiro uma Dríade.
    =)

    ResponderEliminar
  3. Hahahaha.. O melhor foi o marcador: "Neandertais"

    ResponderEliminar
  4. Belo poema poeta!

    Conseguiu transmitir uma atmosfera de romance com suas palavras...

    Belo, mui belo!

    ResponderEliminar

É isso aí, amigo, manda ver!