sexta-feira, 5 de junho de 2009

Brasília é um labirinto

No sé dónde está. Obrigada.Oi! Hernandes! ... passou por aqui? Como? O Lucas? No. Brigada... Oi, viu o Ramon Lucas? Ramon? É! No. Valeu! Oi! Viu o Ramon por aí? Não. Marcela! Oi? Tô vazando. O que? Tô indo, o Ramon... Vai lá gata! Acha teu homem. O que deu nele? Sei lá. Tô aflita... Você sabe que ele é de lua... Tava estranho hoje... Vai lá gata, qualquer coisa liga. Beijos. Beijo! Caralho! Ramon Lucas de Santa Maria, cadê você? Oi! Até logo... Oi Rafa! Oi querida, já tá indo? Já. Só vim por causa do Ramon. Ele tá aí? Não. Tô procurando ele, ficando maluca. Liga não, daqui a pouco ele aparece. Homem é foda! Obrigado pela parte que me toca. Você não... Você é um doce. Obrigado, amiga... Não quer entrar? Espera ele lá comigo. Não, está muito barulho. Tá me escondendo alguma coisa... Você não é preocupada assim... Depois a gente conversa, gato. Cuidado, linda... Brasília está uma loucura. Ó o celular! Deve ser ele... Não, é a irmã dele... Beijo! Alô! ¿Hola, Maria? Oi Jô! María, ¿has visto a Ramón? Não. Tô atrás dele. Ele ligou? No. Ramón no responde el telefono! Eu sei. Também estou preocupada. Si encuentra Ramón, llámame, por favor! Claro, fica tranqüila... Não deve ser nada. Espero que no. Te ligo. Gracias, Maria. Besos. Beijo, meu amor... Puta que me pariu... Onde você foi se meter? Tá bem cuidado, tia! Vou ficar devendo, querido. Caracas... Merda de carro! Liga, porra. Cadê...? Agenda... Letra “L”... Aqui... Atende, por favor... Alô, Livinha? Oi Má? Oi meu amor, tô atrapalhando? Claro que não. O que foi? Poxa, moça, tô atrás do meu homem. Gata, não vou saber, tô em casa... Ai, amiga, ele sumiu, tava estranho. Tô louca atrás dele. Você está preocupada pelo que eu acho que está? É... Ele viu o seu exame? É, acho... Olha só... Fica calma, acho que posso ajudar. Liga no celular do jornal. Ouvi a Clêide reclamar que o lambe-lambe levou o “telefono” de novo... Ai, Lívia, você é a luz. Te devo uma... Boa sorte, amiga. Vou precisar. Beijo. Beijo! Celular do jornal... Aqui... Ramon? Hola... Ramon! Cadê você, porra? Tô louca atrás de você. Rodei a cidade inteira. Maria... Falei com mil pessoas. Maria, yo queria... Sua irmã está preocupada em casa. Ela está no 8º mês de gravidez, caso não tenha percebido... Maria, escúcha-me... Não! Não escuto! EU NÃO POSSO MOVER MEUS PASSOS POR ESSE ATROZ LABIRINTO!!! Acalme-se Maria! Escúcha-me, por favor! Escúcha-me. Fotografei um niño muerto por balas esta mañana... Ele tinha dez años! Dez años! O que está acontecendo, meu amor? No llores! O que deu em você? Vi um niño muerto, já non te disse!? Onde você está? Na Ermida. Maria... Que? Yo vi su exame sobre la mesa... Preciso hablar con usted... Não, Maria, por favor, no llores. Te encuentro em casa, si? Você vai me abandonar! No, Maria, Te amo. Seremos três, amor, yo, tú e nosso hijo. Só estoy assustado. Solomente... Tô indo pra casa. Beijo. Maria, sua burra, porque não falou com ele antes?! Como sou burra. Merda! Ai... Alô, Jô? Maria? Oi Jô! Falei com o Ramon... Maria, ¿porque lloras, Maria?

10 comentários:

  1. Tá parecendo eu e meus amigos marcando de sair no final de semana... hahaha.

    ResponderEliminar
  2. Consegui. Era por falta do hábito então. Pois é Luiz, estou super contente com essa expo. Encaro como a melhor que já fiz... o melhor dos trabalhos. União das Artes com a Literatura. Quando eu tiver o convite... o farei. Bye

    ResponderEliminar
  3. haahahahahaha.

    ao portunhol que acende em mim aqui no pampa, eu digo a vc "tico", bueno.

    hahahahaha. sorte e luz.

    ResponderEliminar
  4. O pior é que nesse labirinto todo mundo se encontra no final.

    ResponderEliminar

É isso aí, amigo, manda ver!